Central do Torcedor


Participe do nosso Fórum CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS!!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Leandro Amaral próximo da volta e o destino é o Fla

O atacante Leandro Amaral está bem próximo de voltar aos gramados. E o Flamengo é o seu destino mais provável. Nesta sexta-feira, o jogador se submeteu a uma avaliação que comprovou a ausência de qualquer problema em sua musculatura, provando que ele tem força suficiente para disputar uma partida oficial. O atleta foi liberado para participar de treinamentos coletivos a partir da próxima semana.

O Flamengo abriu as portas do clube para Leando fazer sua recuperação após se deligar do Fluminense. O jogador e o diretor executivo do clube, Zico, já conversam sobre a possibilidade de um contrato com o Rubro-Negro, mas o jogador só irá definir seu futuro quando tiver certeza de que está 100%.

- Só vamos voltar a conversar sobre um possível contrato com o Flamengo quando eu estiver bem fisicamente o suficiente para jogar. Este momento está muito próximo e tudo caminha para que aconteça o acerto - disse Leandro, que fala sobre as suas condições:

- Não tenho qualquer tipo de limitação no joelho e preciso apenas readquirir a forma física e ritmo de jogo. Estava treinando com um preparador físico (Marcelo Coutinho) há muito tempo e agora com os profissionais do Flamengo. A evolução está sendo ótima e estou muito feliz por ter superado o pesadelo de não poder jogar. Em breve, poderei voltar a sentir aquele frio na barriga que antecede os jogos e estou muito motivado.

Zico está sempre em contato com o atacante e confirma as negociações.

- Venho acompanhando a evolução física dele bem de perto. O Leandro fez uma parte física de treinamento muito boa. Se continuar mostrando essa evolução, acredito que até o final deste mês sentaremos para conversar sobre algumas coisa envolvendo o futuro dele no Flamengo - afirmou o dirigente.

Quando jogava pelo Fluminense, Leandro Amaral submeteu-se a uma artroscopia no joelho direito e a previsão dos médicos era de que ele voltasse a jogar no mês seguinte.

No entanto, uma infecção, causada por um fungo, colocou a vida do jogador em risco. Foram seis meses de tratamento do problema, incluindo dez dias de internação e seis semanas com um cateter para receber fortes doses de antibióticos.

0 comentários:

Postar um comentário

¢