Central do Torcedor


Participe do nosso Fórum CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS!!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Eriksson: títulos e fracassos são marcas da sua carreira


Sérgio Baresi pode estar com seus dias contados no São Paulo. Ontem (quarta-feira), o LANCENET! divulgou que o técnico sueco Sven Goran Eriksson foi oferecido ao clube. Além de falar português fluentemente, o treinador, de 62 anos, já afirmou o desejo de trabalhar no Brasil algumas vezes.

Eriksson que comandou a Costa do Marfim na última Copa do Mundo, já rodou o mundo, treinou grandes times e seleções famosas. Com um histórico de conquistas, o sueco não vem triunfando tanto ao longo dos últimos anos, porém, tem um currículo importante.

Antes de ser treinador, o sueco teve uma discreta carreira como jogador, jogando pelo Torsby IF (1966 a 1971), SK Sifhälla (1971 a 1973) e KB Karlskoga (1973 a 1975), todos do futebol da Suécia. Como treinador, começou como assistente técnico no Degerfors (SUE), da segunda divisão, no ano de 1975. Eriksson assumiu a equipe meses depois e a levou para primeira divisão. Depois de dois anos no pequeno clube, ele passou a dirigir o IFK Göteborg (SUE). Durante os quatro anos no clube, sagrou-se campeão da Taça Nacional, do Campeonato Sueco e da Taça UEFA.

No ano de 1982 se transferiu para o Benfica (POR), onde conquistou dois Campeonatos Portugueses. Dois anos depois, iniciou sua carreira na Itália, onde treinou a Roma por três anos e a Fiorentina por duas temporadas. Em 1989, voltou para Benfica, onde conquistou mais um campeonato nacional.

Três anos depois retornou para Itália para treinar a Sampdoria (cinco temporadas). No ano de 1997, voltou a comandar uma grande equipe italiana. Pela Lazio, levantou o título da Taças das Taças e permaneceu durante quatro anos.

Em 2002, chegou a sua primeira seleção. O sueco, desta vez, teria a missão de levar a Inglaterra à conquista da Copa do Mundo. Apesar de ficar por cinco anos no comando da seleção inglesa, não conquistou títulos e ainda se envolveu em algumas polêmicas. Eriksson se envolveu em uma famosa confusão após ter dado entrevista para um jornalista disfarçado onde dizia que o o zagueiro Rio Ferdinand era "meio preguiçoso".

Depois da conturbada passagem pela seleção, o sueco permaneceu na Inglaterra, desta vez para treinar o Manchester City. O treinador deixou o clube ao final da apagada temporada. No ano de 2008, mais um desafio para Eriksson. Desta vez, ele recebeu a oportunidade de comandar a Seleção Mexicana na Copa do Mundo de 2010.

Dez meses. Foi esse tempo que Eriksson conseguiu se manter no México, que caiu após fracas atuações. Sua última partida foi uma derrota por 3 a 1 para Honduras.

Em julho de 2009, o treinador partiu para uma nova empreitada em sua carreira, e assumiu o cargo de diretor de futebol do Notts County, da quarta divisão do futebol inglês. Após um semestre, o sueco deixou o modesto clube e às vésperas da Copa do Mundo assumiu mais uma seleção em sua carreira, desta vez a promissora Costa do Marfin.

Com a infelicidade de ter caído no grupo de Brasil e Portugal, Eriksson não conseguiu levar os marfinenses para segunda fase do Mundial e acabou deixando o comando dos "Elefantes" logo após a competição.

Desempregado desde então, o sueco que rodou o mundo pode parar no Brasil...

0 comentários:

Postar um comentário

¢